sexta-feira, fevereiro 18, 2005

A Grande Questão

Quais serão as grandes motivações para a maioria das pessoas votar no PS? Na minha opinião não tem nada a haver com o facto do líder ser José Sócrates, nem com o conteúdo do programa eleitoral, nem sequer com os ideais de esquerda e muito menos com as propostas apresentadas. Tendo em consideração que o país está numa situação financeira muito delicada e que temos problemas estruturais graves, seria natural que a maioria das pessoas votasse na direita, porque a direita dá prioridade à contenção financeira, exige mais trabalho, mais sacrifícios e tem coragem de avançar com grandes reformas estruturais. No fundo os partidos de direita encaram os problemas de frente e tentam resolvê-los, mesmo que isso implique tomar medidas impopulares. Mas essa postura frontal é contrária ao sentimento actual da maioria dos portugueses, que já está de tal modo desmotivada que exerce grande resistência à continuação de políticas que impliquem perda de regalias ou outro tipo de sacrifícios. As pessoas têm consciência de que a situação é grave desde que o governo Guterrista saiu em colapso. Mas se no momento inicial penalizaram fortemente o PS e deram um mandato à direita para “endireitar” as coisas, passados 3 anos de provações e angústias têm vontade de dizer basta! Estão cansadas de políticas que degradam a sua qualidade de vida, ainda por cima sem resultados práticos e consideram que chegou a hora de fazer uma pausa neste processo. Ainda por cima estão fartos de serem governados por uma direita liderada por pessoas com pouco carácter. Conjugando estes factores, a maioria das pessoas vai votar PS mesmo sem pensar nas consequências. Nem lhes interessa saber que vão eleger as mesmas pessoas que puseram o país à beira do abismo, e que essas mesmas pessoas propõem repetir as mesmas barbaridades novamente. Até acho que a maioria nem se apercebe que vai votar de modo irresponsável, como se fossem crianças. Se derem a escolher a uma criança doente se quer levar uma injecção, a criança vai obviamente escolher que não, porque sabe que vai doer. No entanto se Portugal não continuar a ser fortemente medicado, vai acabar por morrer de doença. É verdade que votar na direita é quase como dar um tiro no pé, porque os seus líderes não são propriamente um exemplo de seriedade e competência. No entanto mais vale dar um tiro no pé, do que um tiro na cabeça. Por isso o meu voto vai claramente para a direita. Mas como quem vai ganhar é o PS, só me resta ter esperança de que tenham aprendido alguma coisa com o passado e que desta vez consigam recrutar bons independentes para formar um governo que continue a seguir uma dieta rigorosa e que implemente reformas estruturais.
JD
|

3 Comments:

Blogger Menina_marota said...

Pois... os portugueses preferiram dar um tiro na cabeça...

Esperemos...

Obrigada pela tua presença no meu blog...

http://eternamentemenina.blogs.sapo.pt/

2:37 da tarde  
Blogger Menina_marota said...

Ops... era ao Mário que eu queria agradecer... Aqui só queria comentar o texto... :-)

http://eternamentemenina.blogs.sapo.pt/

2:38 da tarde  
Blogger Menina_marota said...

Que desilusão... então não há comentários às eleições? Ou foram chamados a formar Governo? eheh... estou a brincar! Passei aqui para ler-vos... ;-)

http://eternamentemenina.blogs.sapo.pt/

1:32 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home