quarta-feira, fevereiro 23, 2005

De volta à infância

É comum dizer-se que na terceira idade se volta a ser criança. Em geral, os idosos ficam mais dependentes e frágeis do ponto de vista emocional. Voltam a fazer birras, alguns usam fraldas. Contudo, em tempos de eleições, os portugueses também mostram ser crianças.

Os pais ensinam aos filhos uma série de valores. De especial importância, são aquelas coisas que é preciso convencer as crianças a fazer (ou a deixar de fazer) mas que lhes causam desconforto, tipo comer a sopa, lavar as mãos antes das refeições, não fazer birras, não comer doces até rebentar, não estar sempre à espera de recompensas a curto prazo, estudar, etc. Mesmo quando não é com os filhos, é comum os mais velhos terem uma atitude paternalista com o mais novos, eles têm ainda muito que aprender.

Contudo, estas virtudes da calma e do sacrifício provisório, para depois obter uma maior recompensa no futuro, são desprezadas pelos portugueses em termos políticos. Quem o diz (não explicitamente) é Luís Paixão Martins, responsável pelo marketing do PS nesta campanha eleitoral(ver aqui.).

Todas as banalidades que Sócrates foi dizendo limitaram-se a ir de encontro àquilo que os portugueses queriam ouvir. Ou seja, combater o desemprego, desvalorizar reformas e o estado da justiça. Sócrates, que se inspirou em Kennedy, não percebeu que a mensagem que este antigo presidente dos EUA deixou de relevante não foi a das novas fronteiras mas outra. Outra em que referia que os políticos deviam, para o bem do próprio povo, por vezes governar contra as opiniões desse povo.

Vamos ver se Sócrates tem coragem de ser impopular, espero que sim. Mas sendo os portugueses politicamente infantis, para os satisfazer mais não basta que o equivalente de os levar ao circo ou dar-lhes uma playstation.

MC

|

1 Comments:

Blogger Menina_marota said...

Pois... o pior é quando as crianças se aperceberem de que foram enganadas ( eu, acredito plenamente, que sim. E que não passa de um brinquedo barato, a promessa de um presente valioso!

Já o meu Avô dizia: atrás de mim virá, quem de bom, de mim, fará...

Abraço :-)

http://eternamentemenina.blogs.sapo.pt/

5:01 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home